quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sem muito o que falar

Boa noite,

E o que diria a antiguidade sobre o bom senso da nova geração...
De fato, somos a vingança do tempo, em tempos modernos, eletronicanilzados e expostos a preços enigmáticos.
Consumo e ilusão, moda e tribos descauteladas,
Obrigatório ser do contra, nunca, mais nunca, ser elitizado e amargo.
Mas veja o tempo, o tempo, esse decorreiro desorganizador de sonhos , todas frases, são feitas e inapropiadas.
Em nosso coração vive a vítima do amor alheio, faces, cornetas, nuvens, chocolates, flores, celulares, internet e músicas. Tudo isso, emerge do cúmulo , do absurdo, de nosso stress diário, do nosso trabalho...
A vida nos reservou fragmentos irritantes como o funk, o carro com som alto e aquele que escuta funk no ônibus com seu celular magnifico: posso dizer que é um manifesto, mas não é futurista.
O que realmente nos afunda em sentimentos?
A publicidade estiga, até nosso amor, transformando-o em luz , em Deus, em ser único e de consumo unicamente mostra o que é certo.
(Deve ser por isso que nao consigo fazer uma oração sincera a anos)
Tudo e todos influenciados, mesmo que pela filosifia, nao foge ao termo de alienação. Esta boca, grande e que nos engole diante de sentimentos é nossa vida.
Ontem eu vivia tranquilo, em graus de raciocínio singulares(ou que eu acredita ser) , hoje estou pasmo de boca aberta, cada expressão e modelagem de cada ser é tão divino como na televisão, É como dizem que é pra ser.
Alienação? Se é que existe.. São todas tribos... enfim, não vale a pena falar, pensar e remoer.
Ser feliz é uma moda mal cozida nos dias de hoje, quanto a sentimento, não sentimos o suficiente, ou se sentimos, não era o que esperavamos.
Estou a muito tempo ser ler, os clássicos são citados nos clássicos, coisa que todo bom romancista detalha, para igualar à personalidades singulares e retas.
Eu preciso de emoção, e sei que estou fazendo tudo errado,
falta-me palavras, masturbação, sexo comigo mesmo, falta tudo, talvez não falte nada e o meu seio diga que sim.
Diante das eternidades absolutas, Deus, onde posso vê-lo(toda vez que falta luz o invisível nos salta aos olhos)
Porque se todos meus problemas fossem resolvido através de pensamentos eu seria vitorioso e bem mimado.
Porém os artifícios que nos sobram , são palavras de desanimo e gente stressada, andando pelas paredes, loucos e gente que se cansou dessa realidade, também as pessoas que estão sãs. Pra estes resta a obrigação de um novo dia totalmente igual e de cor cinza, porque eu não quero mais deixar de sentir.

Fernnado Cesart

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Paciência

Já não há mãos dadas no mundo
Elas agora viajarão sozinhas.
Sem o fogo dos velhos contatos,
que ardia por dentro e dava coragem.

                                           Drummond


Olhos que se fixam,
Não são os mesmos olhos que construiam
Eles agora derrubam árvores

Sem nome ou anistia
aqui está o meu RG
cpf, titulo de eleitor
Talvez minha vida se jogue diretamente do precipicio
caminhe até lá
se contenha ao pular
Entretanto, o desvio da retina para toda multidão é unânime
O que ama amaria pessoas
O que não tem amor, amaria os restante
E quem ama está sofrido e cansado
que se vira em torno de seu próprio território
dá meia volta
e se deita em seu leito
Habita num desenho
dos sonhos
carrega ironia e um sorriso pra cada amigo
e um belo charme detalhado pra cada inimigo
Eis que o herói sofreu
E a maravilhosa face que é só linda na beleza e luxuria
Está viva
em carne humana
e de corpo duro,músculos
terá vida
logo o desprovido mostrará sua beleza pelo caracter
e se manterá vivo e orgulhoso
(...)
Fernando Cesart